Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Díu’ Category

A riqueza da nossa língua, da sua expressão musical e visual, dos diversos povos de língua portuguesa, levam-me a acreditar ser necessário a criação de um festival próprio que possa ser uma referência internacional e que possa merecer ser transmitido em horário nobre… Para quando esse desiderato?CPLP

Anúncios

Read Full Post »

goa-mapa

Read Full Post »

Timor-Leste vai acolher, pela primeira vez, um encontro das presidências das Conferências Episcopais dos Países de Língua Oficial Portuguesa, entre 6 e 10 de setembro, numa reunião que se vai realizar em Díli, capital do país.

O porta-voz da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) revelou à Rádio Renascença que o tema da iniciativa é ‘O desafio das seitas no horizonte a nova evangelização’.

“Há o dever da Igreja de alertar os cristãos para que não enveredem por uma meia verdade, por verdades distorcidas ou incompletas”, referiu.

Segundo o secretário da CEP, o crescimento das seitas é “um alerta para a Igreja”.

“Devemos estar atentos, para que os fiéis da Igreja Católica não se deixem levar por teorias fáceis, por movimentos em que o sentimento é exaltado e em que, muitas vezes, são explorados”, adverte o padre Manuel Morujão.

Para além do porta-voz, a delegação portuguesa vai integrar ainda o bispo do Porto, D. Manuel Clemente, vice-presidente da CEP, e o padre José Maia, da Fundação Fé e Cooperação.

Fonte: http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?&id=92203

Read Full Post »

Os governos de Moçambique e da Índia deverão assinar um acordo de segurança mútua no decurso da visita que o ministro indiano do Interior, Mullapally Ramachandran, efectua a Maputo a partir desta sexta-feira.

Maputo – Os governos de Moçambique e da Índia deverão assinar um acordo de segurança mútua no decurso da visita que o ministro indiano do Interior, Mullapally Ramachandran, efectua a Maputo a partir desta sexta-feira, 13, informa a rádio Moçambique.

Na capital moçambicana, Ramachandran irá manter conversações com o vice-ministro do Interior, José Mandra, em torno de questões bilaterais, regionais e internacionais, segundo a agência indiana Press Trust.

O Governante indiano deverá igualmente avistar-se com o seu homólogo moçambicano, Alberto Mondlane, e outros dirigentes governamentais.

A Índia está entre os primeiros países que estabeleceram relações diplomáticas com Moçambique, imediatamente a seguir à proclamação da independência em 1975.

Fonte: http://www.africa21digital.com/politica/ver/20000736-mocambique-e-india-vao-assinar-acordo-de-seguranca-mutua

Read Full Post »

É admirável a posição geo-estratégica que cada um dos países da CPLP exerce e poderá exercer sobre cada uma das regiões em que se encontra. Penso que nenhum é de facto substituível e não me parece que tenha de existir concorrência entre eles. Importante será defender intransigentemente os interesses da língua portuguesa, do mercado da CPLP em ascensão, do turismo dentro da nossa comunidade. Tal tem estado a acontecer de modo muito salutar e é de estimar e valorizar os cidadãos da CPLP, que visitam países da comunidade, que atravessam oceanos, que deixam verdadeiramente divisas. Não é seguramente uma visita de fim de semana, ou uma fugaz visita de horas; ali não há charters nem “Low-Cost“, nem reclamação de portagens ou pedágios. Veja-se que Angola, Brasil, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Portugal, São Tomé e Príncipe são banhados pelo mesmo oceano.  Goa, Macau, Moçambique, Timor-Leste cada vez mais próximos! Creio que o mercado da CPLP, a circulação de pessoas e bens na CPLP não pode ficar atrás de um Schengen, aliás, deveria ficar muito mais à frente, já que as relações económicas, sociais, culturais, são infinitamente muito mais profundas, lógicas e racionais. Relativamente a comparações que se possam fazer com outras comunidades, não me parecem muito úteis, porque por exemplo os Estados Unidos da América não pertencem à Commonwealth, caso contrário já estaria muito à frente de Inglaterra. Mas a nossa comunidade, ao invés da comparação, poderia, como penso que está a fazer, viver plenamente a sua diferença, que existe, e no seu conjunto e com todo o seu potencial seguir em frente, na sua evolução de uma comunidade de países livres para uma comunidade de cidadãos que dentro de si mesma podem circular e conviver em perfeita harmonia sem quaisquer preconceitos ou complexos que com razão existirão dentro de outras comunidades.

Read Full Post »

No âmbito das comemorações do 42.º aniversário do semanário “O Emigrante/ Mundo Português”, o Grupo Mundo Português realiza o I Congresso Mundial dos Empresários das Comunidades Portuguesas e Lusofonia.

A decorrer de 29 de Fevereiro a 1 de Março de 2012, em Lisboa (Pavilhão Atlântico), o congresso realiza-se logo após o SISAB Portugal – Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agroalimentar e tem como objectivo debater e valorizar a importância dos negócios em português para o relançamento da economia portuguesa.

Os empresários das Comunidades dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) reúnem-se nesta iniciativa para incrementar as trocas comerciais entre os membros da comunidade, conferindo dimensão económica à integração linguística.

A iniciativa conta já com as presenças confirmadas de Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República, Paulo Portas, Ministro dos Negócios Estrangeiros, e Miguel Relvas, Ministro-Adjunto dos Assuntos Parlamentares, entre outros.

Para Carlos Morais, director do evento, «todas as pessoas, independentemente de idade, profissão ou estatuto podem contribuir para que no futuro a língua portuguesa traduza a sua dimensão em negócios, de modo a que o empreendedorismo, a inovação, o comércio bilateral e o investimento em Portugal ou além fronteiras possa ser devidamente quantificado e documentado com alguns casos concretos. Basta pensar que os maiores impérios da distribuição alimentar no Brasil, na Venezuela ou em alguns países africanos são de origem portuguesa. De que nos vale ter em Portugal tantos organismos para captação de investimento estrangeiro e, depois, convencer-mo-nos que esse investimento estrangeiro só vem de estrangeiros que não sejam portugueses ou que não têm origem portuguesa. Puro engano

Fonte: http://www.destak.pt/artigo/117609-portugal-organiza-congresso-mundial-de-empresarios-de-lingua-portuguesa

Read Full Post »

Angola +244

Brasil +55

Cabo Verde +238

Guiné-Bissau +245

Malaca +60 6

Moçambique +258

Portugal +351

São Tomé e Príncipe +239

Timor- Leste +670

Goa +91 832

Damão e Díu +91 260

Macau +853

Read Full Post »

Older Posts »