Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘China’ Category

d2289f0de44d4b7481b8f4b90d4a8d653439b29a

Anúncios

Read Full Post »

As trocas comerciais entre a China e os países de língua portuguesa aumentaram 20 por cento até julho, atingindo 75,9 mil milhões de dólares (60,5 mil milhões de euros), indicam dados oficiais hoje divulgados.
De acordo com as estatísticas dos Serviços da Alfândega da China, o acréscimo registado em relação ao período homólogo de 2011 traduz-se num aumento de 12,9 mil milhões de dólares (10,3 mil milhões de euros).

Pequim comprou aos oito países do universo lusófono produtos no valor de 53,1 mil milhões de dólares (43,3 mil milhões de euros) – mais 28 por cento do que o apurado nos primeiros sete meses de 2011.

Por outro lado, as trocas comerciais entre a China e os Países de Língua Portuguesa atingiram em julho 12,2 mil milhões de dólares (9,7 mil milhões de euros), número que reflete um acréscimo de 276 milhões de dólares (220 milhões de euros) e uma subida de dois por cento face ao mês anterior.

As aquisições chinesas dos países lusófonos somaram em julho 8,3 mil milhões de dólares (6,6 mil milhões de euros), refletindo um aumento de um por cento face ao mês anterior, ao passo que as vendas para a lusofonia cresceram cinco por cento até 3,8 mil milhões de dólares (3,1 milhões de euros).

O Brasil manteve-se, ao longo dos primeiros sete meses do ano, como o principal parceiro lusófono da China, com um volume de trocas comerciais de 49 mil milhões de dólares (39 mil milhões de euros), uma subida de 10,1 por cento face a igual período do ano transato.

As exportações da China para o Brasil totalizaram 18,6 mil milhões de dólares (14,8 mil milhões de euros) – mais 4,6 por cento do que nos primeiros sete meses de 2011 -, enquanto os bens adquiridos pelo gigante asiático ao Brasil cifraram-se em 31,1 mil milhões de dólares (24,8 mil milhões de euros), reflexo de um aumento anual na ordem dos 13,7 por cento.

Com Angola, o segundo parceiro chinês entre os países de língua portuguesa, as trocas comerciais cifraram-se em 22,9 mil milhões de dólares (18,2 mil milhões de euros), na sequência de um crescimento de 52,7 por cento relativamente aos primeiros sete meses de 2011.

As aquisições chinesas de Angola sofreram até julho um incremento anual de 53,3 por cento para 20,8 mil milhões de dólares (16,5 mil milhões de euros), ao passo que as vendas àquele país africano sofreram uma subida de 47,3 por cento até dois mil milhões de dólares (1,5 mil milhões de euros).

Para Portugal, o terceiro parceiro comercial da China no universo lusófono, seguiram mercadorias chinesas avaliadas em 1,4 mil milhões de dólares (1,1 mil milhões de euros) até julho – menos 13,5 por cento em relação ao período homólogo de 2011 – contra compras chinesas de 925 milhões de dólares (737 milhões de euros), mais 59,5 por cento face a igual período do ano transato.

Entre janeiro e julho, o volume das trocas comerciais luso-chinesas atingiu 2,3 mil milhões de dólares (1,8 mil milhões de euros), refletindo um crescimento anual de 5,2 por cento.

A China estabeleceu a Região Administrativa Especial de Macau como plataforma para o reforço da cooperação económica e comercial com os países de língua portuguesa no ano de 2003, altura em que estabeleceu o fórum que se reúne ao nível ministerial de três em três anos.

Fonte: http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=582937&tm=6&layout=121&visual=49

Read Full Post »

Macau, nôs-sa téra

Humildi, di grándi nobréza

Téra pichóti di tanto chiste

Unga fula pa quim ta triste

Macau, nôs-sa téra

Na mundo nom tem ôtro igual

Casa di paz, di caridadi

Unga casa pa tudu genti

Macau, Santo Nómi qui Diós j’abençoâ

Macau, ‘nga tesóro dóci qui nôs guardâ

Téra di sonho, di esperança

Téra di bondádi

Ai bonitéza

Macau, nôs-sa téra

Read Full Post »

Blogue muito interessante, muito enriquecido com fotografias, muito documentado, muito esclarecedor. Aconselha-se vivamente uma visita!

Read Full Post »

No âmbito das comemorações do 42.º aniversário do semanário “O Emigrante/ Mundo Português”, o Grupo Mundo Português realiza o I Congresso Mundial dos Empresários das Comunidades Portuguesas e Lusofonia.

A decorrer de 29 de Fevereiro a 1 de Março de 2012, em Lisboa (Pavilhão Atlântico), o congresso realiza-se logo após o SISAB Portugal – Salão Internacional do Vinho, Pescado e Agroalimentar e tem como objectivo debater e valorizar a importância dos negócios em português para o relançamento da economia portuguesa.

Os empresários das Comunidades dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) reúnem-se nesta iniciativa para incrementar as trocas comerciais entre os membros da comunidade, conferindo dimensão económica à integração linguística.

A iniciativa conta já com as presenças confirmadas de Aníbal Cavaco Silva, Presidente da República, Paulo Portas, Ministro dos Negócios Estrangeiros, e Miguel Relvas, Ministro-Adjunto dos Assuntos Parlamentares, entre outros.

Para Carlos Morais, director do evento, «todas as pessoas, independentemente de idade, profissão ou estatuto podem contribuir para que no futuro a língua portuguesa traduza a sua dimensão em negócios, de modo a que o empreendedorismo, a inovação, o comércio bilateral e o investimento em Portugal ou além fronteiras possa ser devidamente quantificado e documentado com alguns casos concretos. Basta pensar que os maiores impérios da distribuição alimentar no Brasil, na Venezuela ou em alguns países africanos são de origem portuguesa. De que nos vale ter em Portugal tantos organismos para captação de investimento estrangeiro e, depois, convencer-mo-nos que esse investimento estrangeiro só vem de estrangeiros que não sejam portugueses ou que não têm origem portuguesa. Puro engano

Fonte: http://www.destak.pt/artigo/117609-portugal-organiza-congresso-mundial-de-empresarios-de-lingua-portuguesa

Read Full Post »

Read Full Post »

Levando a bordo El-Rei D. Sebastião
E erguendo, como um nome, alto o pendão
Do Império
Foi-se a última nau, ao sol aziago
Erma, e entre choros de ânsia e de pressago
Mistério

Não voltou mais. A que ilha indescoberta
Aportou? Voltará da sorte incerta
Que teve?
Deus guarda o corpo e a forma do futuro
Mas Sua luz projecta-o, sonho escuro
E breve

Ah, quanto mais ao povo a alma falta
Mais a minha alma atlântica se exalta
E entorna
E em mim, num mar que não tem tempo ou espaço
Vejo entre a cerração teu vulto baço
Que torna

Não sei a hora, mas sei que há a hora:
Demore-a Deus, chame-lhe a alma embora
Mistério
Surges ao sol em mim, e a névoa finda:
A mesma, e trazes o pendão ainda
Do Império

Read Full Post »

Older Posts »